domingo, 21 de maio de 2017

Réquiem a Michel Temer e ao Brasil corrupto sem escola, hospital, cadeia, recuperação rápida!

O Brasil não está em crise. A crise é política. Michel Temer não precisa se preocupar tanto e nem trabalhar mais ainda até a meia noite para fazer falcatrua contra os brasileiros que ele se vangloria ter acabado. Com a Educação e a Saúde, pastas prediletas de todo ditador que ataca as conquistas trabalhistas e as sociais.

Não é possível que o brasileiro pobre admita, como muitos partidos e ministros que continuam no governo. Era para haver debandada da maioria para que o Presidente sentisse a gravidade de suas atitudes.  Essas atitudes lhe incriminam tanto quanto a tentativa do batedor de carteira que não conseguiu afanar a carteira da vítima. Mas, planejou e teve a intenção de furtar e usou de estrategias e comparsas para distrais as vítimas.

O Brasil é subtraído como diz a música de Chico Buarque de Hollanda, há vários carnavais. Desde de o Brasil colônia, tanto estrangeiros quanto falsos brasileiros, nativos cooptados lesam a pátria e seus filhos, na grande maioria, bastardos, sem pai, quando muito com mãe que lhe mal lhe cuspiu ao mundo e lhe pôs para ganhar seu sustento ou na mendicância ou na malandragem. O Brasil é outro, avançou, é democrático. No papel, na realidade é injusto, cruel, desumano para com seus filhos que ganham o salário mínimo da fome, mal da para comer e viver dignamente.

A saída de apoiadores de Michel Temer seria o mínimo que o ministério e o congresso nacional poderia fazer em respeito ao voto dos eleitores que votaram e confiaram nas promessas eivadas de mentiras e insufladas com dinheiro da JBS, da Andrade Gutierrez, da Odebrecht e da Petrobras para citar algumas. Mas, temos a Siemens e muitas outras multinacionais que sustentam a Fiesp, a Fiemg, a Fierj e outras pelo Brasil.

A OAB - Ordem dos Advogados do Brasil, atravessou a madrugada de sábado e decidiu com 24 votos e o voto contra do estado do Amapá, em abrir Impeachment contra Michel Temer, vice-presidente do Brasil, que se tornou presidente da República, em tramoia que os adversários chamam de golpe e perpetuou a corrupção no Palácio do Planalto, que parece, mesmo que de fachada era combatido por Dilma Rousseaff, onde ela e Lula, estão implicados até a raiz do cabelo nessas propinas para o PT, contam com o silêncio de criminosos do partido, como Eduardo Cunha do PMDB que ganha mesada de R$ 5.000.000,00 assim os partidos envolvidos se safam. 

Mas, caiu a máscara de Aécio Neves, tão sem querer e de forma surpreendemente, que sua irmão Andréa Cunha, está vestida de uniforme, com número e fotografada. Presa em presídio feminino do Horto em Belo Horizonte/MG, a sina de todos os corruptos e corruptores se a Justiça brasileira fosse feita para os ricos, pobres, os negros e os brancos. Mas, não é, ela é lenta e protege grandes conglomerados, grandes fortunas e nomes influentes da política.
No entanto, a Operação Lava Jato, é a ponta do Icerberg, e uma das maiores conquistas da redemocratização do país que trazia o Poder Judiciário, como o Legislativo, amordaçado. Isso é apenas para relembrar, os saudosos da Ditadura Militar que é com "liberdade" e verdade que se faz a democracia e não com coturno, pancadas, tanques e verde oliva mandando nas vontades e nos direitos das pessoas.
Apenas falta ao Brasil, mais escolas de qualidade, obviamente e também empregos. Mas, o caminho, passa pela coibição de tantos crimes de morte, assaltos e roubos. Assim, a prisão e apenamento é necessário. Como também, programa de reeducação prisional para devolver o cidadão delituoso ao convívio social, onde ele nasceu, puro, bom e honesto e as condições da sociedade brasileira, corrupta e corruptora, lhe desviou para os maus caminhos. Com toda a exceção à regra.

Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16,539 SP/SP

Jornal de Saúde informa

Evo Morales, parece que segue os passos de Maduro na Venezuela, e instaura ditadura na Bolívia com pena de morte

Evo Morales, aprovou Emenda Constitucional na Bolívia o que lhe possibilitou a disputar eleições para o 5o. mandato presidencial para dirig...

Jornal de Saúde