quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Paciência é a chave principal para um relacionamento equilibrado



Se você cede ao instinto de querer ter sempre a última palavra, no final das contas a decisão será sempre a mesma: ir embora 

Na hora de estabelecer um relacionamento afetivo, a paciência é um pilar no dia a dia que devemos reconhecer. É claro que você não precisa gostar de cada comportamento ou costume de sua parceria, mas nem por isso você precisa agir de maneira impulsiva ou autoritária ao ponto de dar um fim ao relacionamento sempre que achar um obstáculo. 
De acordo com Carla Ribeiro, psicóloga com abordagem em sexualidade humana e saúde do homem, "a convivência com o outro é algo difícil de se estabelecer. Primeiro, se soubéssemos que o outro nos daria tanto trabalho na adaptação do relacionamento, talvez muitas pessoas dariam preferência por estarem sozinhas.
Em atendimento em consultório tenho ouvido o quanto as pessoas têm se sentido muito sozinhas. Principalmente as mulheres. E as relações amorosas estão cada vez mais supérfluas e descartáveis. Mas de uma forma em geral, a maioria quer ter uma parceria ao seu lado, explica.
Nas mulheres o desenvolvimento profissional está em primeiro lugar, independência profissional e financeira. O que é muito positivo, porém nem sempre o desenvolvimento profissional caminha concomitantemente com o lado sentimental. "Para muitas mulheres, na faixa etária dos 30 anos a maternidade começa a alertar, é hora de ter um bebê. É o momento que as mulheres começam a repensar que agora é hora de ter mais paciência, para ter alguém ao seu lado. Aprender a respeitar ideias diferentes, ceder numa relação, se colocar no lugar do outro são alguns critérios fundamentais que fará a pessoa escolher melhor sua parceria", destaca Carla.
''Para o homem, a faixa dos 30 para os 40 anos começa a despertar uma vontade de uma parceria fixa, para poder confiar e fazer parte dos seus planos. E ele sabe que deverá reformular muitos hábitos para uma melhor convivência a dois.

Viver a dois é difícil, mas não impossível. Isso se cada indivíduo ceder em alguma coisa no seu comportamento, caso contrário não haverá esse encaixe. Enfim, "a questão não é aceitar tudo e qualquer coisa do outro, mas quando faltar um pouco de equilíbrio na rotina do casal, alguém precisa ceder e dar uma nova oportunidade ao relacionamento. E isso significa muitas vezes ficar em silêncio e deixar os ânimos acalmarem.
Ser paciente é o um comportamento que deve ser aprendido na relação a dois, finaliza Carla.    
Serviço: Carla Ribeiro

A MEDIDA PROVISÓRIA DA REFORMA TRABALHISTA


Por Regina Nakamura Murta

No último dia 14, entrou em vigor a Medida Provisória (MP) 808 editada
pelo Presidente Michael Temer, que alterou a Lei 13.467/2017, conhecida por
“reforma trabalhista”.

Embora os efeitos da MP sejam imediatos a sua edição, o texto segue agora
para apreciação do Congresso Nacional, que poderá aprovar com ou sem
alterações, bem como rejeitá-la, perdendo sua eficácia.

A Medida Provisória veio para corrigir, regulamentar ou preencher algumas
lacunas existente na Reforma Trabalhista, por exemplo, ao dispor que a Lei
13.467/2017, se aplica, na sua integralidade, também aos contratos em
vigor. Recomendamos, no entanto, cautela, devendo os ajustes serem
delicadamente estudados caso a caso por especialista.

A MP também estabeleceu as seguintes modificações:

a) JORNADA 12X36: a jornada de trabalho em regime 12x36 deverá ser
negociada através de acordo ou convenção coletiva, exceto no caso de
trabalhadores da área de saúde, que poderão acordar o regime de jornada
12x36 por meio de acordo individual.

b) DANO MORAL: as indenizações por danos morais passarão a ser definidas
de acordo com o limite máximo dos benefícios pagos pelo Regime Geral da
Previdência Social. Assim, pretende-se eliminar a variação dos valores
pagos por um mesmo dano, quando da utilização como parâmetro o salário
do ofendido.

c) GESTANTE X INSALUBRIDADE: as prescrições médicas deverão ser
atendidas para afastar a gestante das condições insalubres. A MP, no
entanto, permitirá que as gestantes continuem a trabalhar em condições
de insalubridade, desde que seja uma opção voluntaria e não seja
prejudicial à gestação, conforme atestado médico próprio. Nesses
casos, a gestante continuará gozando do adicional de insalubridade.

d) TRABALHADOR AUTÔNOMO: a contratação de trabalhadores autônomos em
regime de exclusividade ficará proibida. O trabalhador autônomo deverá
ter plena independência, inclusive para recusar a realização de qualquer
atividade solicitada pelo contratante.

e) TRABALHADOR INTERMITENTE: o trabalhador terá prazo de 24horas para
responder a convenção, sob pena de presunção de recusa quanto ao regime
de trabalho intermitente. Decorrido o período de um ano sem convocação
do empregado, considerar-se-á rescindido o contrato, hipótese em que
será devido a metade correspondente valor do aviso prévio indenizado,
multa sobre o saldo do FGTS na proporção de 20% e as demais verbas em sua
integralidade.

O empregado contrato por prazo indeterminado, após a rescisão contratual,
não poderá ser contrato como trabalhador intermitente pelo lapso temporal
de 18 meses, regra que deverá ser aplica até 31/12/2020.

f) GRATIFICAÇÃO, PRÊMIOS POR DESEMPENHO E AJUDA DE CUSTO: as
gratificações ou prêmios pagos por desempenho de função a quem ocupa
cargo de destaque serão consideradas como parte integrante do salário. O
valor pago a título de ajudas de custo, que não integram o salário, não
poderão ser superiores a 50% da remuneração mensal;

g) PRORROGAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO EM CONDIÇÕES INSALUBRES: a
negociação sindical acerca da prorrogação da jornada de trabalho em
ambiente insalubre só prevalecerá sobre a lei quando respeitado o
regramento disposto nas normas regulamentares de saúde, higiene e
segurança do trabalho.

h) CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA: os trabalhadores que receberem
remuneração inferior ao salário mínimo mensal, poderão complementar o
recolhimento da contribuição à Previdência Social para aquisição do
direito aos benefícios previdenciários.

SOBRE BUENO, MESQUITA E ADVOGADOS
O Bueno, Mesquita e Advogados é um escritório de advocacia especializado
nas áreas de agronegócios, empresarial, contencioso e trabalhista.
Sediado em São Paulo, o Bueno, Mesquita e Advogados conta com escritórios
associados no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília, além de
correspondentes em diversas cidades do País.

Juizes e advogados foranizaram o Juizado Especial e avacalham com a Lei 9.099/95 em desfavor do cidadão

O Juizado Especial é regulamentado pela Lei 9.099/95 quem quiser se aprofundar faça pesquisa que essa Lei como outras está publicada na íntegra. Ela organizou os Juizados de todo o território nacional. Permite que o cidadão abra processo contra qualquer natureza seja física ou jurídica, com a Conciliação em primeiro audiência e depois a Decisão presencial ou não para a Decisão do magistrado, ou juiz. Muitos acordos ocorrem na primeira audiência.

Em média, cada processo, custa em torno de R$ 700,00 o cidadão não paga nada, é-lhe garantido a Gratuidade, na primeira instância. Na segunda instância, chamada de Turma Recursal, é preciso pagar as custas de mais de R$ 450,00 e se perder os honorários advocatícios. Começa neste item que não estava prevista na Lei original toda a demanda que envolve escritórios portentosos de advogados que ganham fortunas para representar multinacionais como a Claro, entre outras, na atividade de Operadora de Telecomunicações.
Resultado de imagem para simbolo do juizado especial fotos

O maior dos pilares do Juizado vem a ser justamente a gratuidade, até causas de 20 salários, acima até 40 salários mínimos, precisa entrar com o pedido através de advogado. E, acima de 40 salários, não pode ajuizar causa no Juizado e sim no Fórum da cidade em que a pessoa vive.
O segundo e maior pilar, é a simplicidade. Pensou-se nesse Juizado e aprovou-se a Lei, não para advogados e grandes empresas desfilar seu poderio de conhecimentos em Lei, poderio econômico, honradez e outros. Mas, sim pelo princípio, de resolver os problemas mais rápido do que qualquer demanda. Isso não ocorre nem por parte dos advogados e pelos juízes.

Outro pilar de menos importância, mas que para o autor, vamos dizer leigo, sem advogado, mas assistido pela Lei 9.099/95, em tese, na realidade não é isso que ocorre atualmente nos Juizados que se foranizou-se de tal maneira que as ações que eram sumárias, hoje tornam-se, até mesmo lendárias, pela demora e indecisões e falta de cumprimento da Lei. Os juízes não gostam de pessoas que não tem advogados.

No entanto, os advogados nunca vão contra os juízes e tampouco contra seus pares devido não quererem ficar mal visto por causas pequenas onde eles ganham sua remuneração entre 20 a 30% determinada até pelos juízes em flagrante desrespeito com o cidadão, eles obrigam pessoas simplórias, às vezes, a pagar custas, honorários de sucumbência e litigância de má fé, quando são contrariados em duas decisões, muitas delas estapafúrdias.
Depois de muita discussão começaram para quem pede, comprova pobreza, enfim, passa pelo rito de humilhação completo, desemprego e tudo mais, o Advogado Dativo, que também advogará mais para o Juizado do que para a pessoa necessitado. Chegam e nem telefonar para você, não combinam nada com você e aceitam os vereditos dos juízes e quem perde é sempre o lado mais fraco. Não existem um processo contra o Estado, por exemplo erro de juiz em que o Estado reconhece que seu funcionário, errou, os advogados sequer vão a audiência e alegam que existem Lei, sendo que o Juizado não Fórum, o reclamante não vê nem se o juiz é homem ou mulher, no papel aparecem nomes e no julgamento outros que substituem. É uma verdadeira anarquia, organizada, para o sucesso de burocratas de carreira: juízes, assessores, oficial de justiça e outros que ganham salários e alegam que os processos são muitos e os prazos quem aceita petições e toma decisões que espicham os processos e os delongam para anos, são eles mesmos, secretarias, contadoria, juiz, oficial de justiça que amarram, que seguram e fazem com simples processos virem um caudal de papel, mesmo que eletrônico.

Afora as idas e vindas, que custam horas de trabalho, despesas com transporte e alimentação. Sem comentar que quando essas decisões afetam o rendimento do seu trabalho a pessoa pode perder emprego, clientes, deixar de fazer determinadas tarefas e passar por todas as necessidades, até mesmo, fome e despejos por falta de pagamento de aluguel.
Nesse exemplo abaixo foi enviado para o profissional em questão e depois vários emails para sua assessora para o email do profissional com pedido de esclarecimentos. O dr. não gostou e na resposta disse que era ameaça, leia: 
A
OAB – Secção Minas Gerais
Comissão de Ética
Referente ao processo: 9048075.46.2016.813.0024 e outros onde o profissional em advocacia dr. P.p. José Henrique Cançado Gonçalves OAB/MG 57.680 e domiciliado: Rua dos Timbiras, nº 270, Funcionários, CEP 30.140-060 - Belo Horizonte/MG, Tel.: (31) 2127-2559 / 3281-1554 / 8315-4867 Rua 104, nº 251, quadra f22, Setor Sul, CEP 74.083-300, Goiânia/GO, Tel.: (62) 3609-3046 Home Page: www.jhcgadvocacia.com.br e-mail: jhcg@jhcgadvocacia.com.br
Serve a presente para demonstrar, mesmo que prerrogativas jurídicas, falta com a Ética profissional e do Direito constituído, quando o profissional em questão torna a realidade em meias verdades com documentos falsos que não atestam a verdade dos fatos e assim distorce a realidade para juiz, assessores em vários processos movidos por Marcelo dos Santos, onde depois elástico tempo para audiência de conciliação através de artíficios jurídicos, escusos, pois reafirmo, as telas onde comprovam que fizeram o serviço, que marcaram visitas são falsas.
Alega, ainda o profissional que as informações são da empresa que não paga o ônus da prova devido a esperteza desse profissional que escamoteia a verdade com informações incorretas, imprecisas e assim não cumpre a determinação judicial no tempo estipulado.
Neste processo este profissional publicou telas onde afrima ter cumprido a sentença do juiz no evento 46 intefgralmente. À qual ele não cumpre e deixa de pagar duas multas setenciadas no valor respectivo de R$ 1.000,00 e R$ 3.000,00 e ainda consegue, ninguém sabe por qual motivo, o arquivamento a pedido deste advogado e escritório, o arquivamento do processo arbitrariamente, unilateralmente.
Este profissional não responde a nenhuma das várias petições onde o juiz Marco Antonio da Silva, determina o pagamento do valor supracitado. Perde todos os tempos legais dados pela Lei 9.099/95 e não paga o valor e tampouco sua empresa faz os reparos.
Devido a mudança de juiz consegue, ninguém sabe como, nova perícia feita por Oficial de Justiça, para averiguar o sinal de internet e de Wifi do evento 46 setenciado, com trânsito julgado, agora por duas vezes. Uma pelo dr. Eduardo Gomes dos Reis e outra pelo substituto Marco Antonio da Silva. A períficia é feita e surpreendemente o juiz mandou com força de liminar que fosse feito os reparos sob multa de R$ 1.000,00 e novamente a Claro e este advogado entenderam que não deveriam pagar os R$ 4.000,00, sempre unilateralmente, desobedecendo a decisão judicial do Dr. Eduardo Gomes dos Reis, e pagaram a multa de R$ 1.000,00 o que fez com que o juiz setenciasse e indicasse novo processo.
O novo processo foi aberto e novamente com telas falsas da empresa Net-Claro, vice versa, faz o advogado a contestação e marca, unilateralmente, visita técnica. Sendo que, esse estratagema desse profissional e seus parceiros de escritório visa como em outro processo desacreditar, ganhar tempo judicial para na audiência de conciliação pedir a insolvência do processo por falta de condição de responder por problemas técnico e também, que o Juizado Especial não está apto, até mesmo pela, lei a executar PERÍCIAS, técnicas.
Ora, o Juizado Especial, a Lei 9.099/95 que regulamenta os fundamentos do Juizado, não preconiza este tipo de ações, essa complexidade jurídica na qual este advogado labora em detrimento do autor Marcelo dos Santos, por diversas vezes desassistido de advogado e exposto a execração jurídica em detrimento do SEU GANHA PÃO, que cito abaixo:
- Atraso de aluguel por mais de 4 meses consecutivos
- Não pagamento de prestações em dia.
- Nutrição alimentar prejudicada e deficiente por falta de ganho.
- E outros, como: lazer, vestimenta, dentista e remédios.
Portanto, esse tipo de advocacia é totalmente danoso, prejudicial para todos. O Estado que fica com processos irresolvidos por longo tempo, neste processo vamos para 3 anos de lida.
O desgaste de funcionários de secretaria, atendimento, assessores e juízes.
Por exemplo, o dr. Cançado em sua petição poderia decidir, se referir ao processo anterior como está citado, o porque não pagamento, bem como seu pedido de impugnação técnica. Não o faz, pelas suas prerrogativas, que indago a Comissão de Ética, isso é Direito, é Justiça, é honesto?
Profissionais altamente gabaritados procrastinar através de meias verdades, de camuflagens de palavras e omissões, a verdade processual para empurrar para meses e anos de disputa jurídica em detrimento e prejuízo de muitos para suposta defesa do seu cliente que é infrator, que deve os valores mencionados, que não quer colocar o IP fixo com Wifi, por política, puramente, política da empresa, como é publicamente falado pelos técnicos da NET, por negociadores de pacotes Combos, que são ilegais perante a Lei do Consumidor e a Nova Lei do Código Penal.
Por essas e outras, solicito análise sobre a Ética profissional do sr. citado acima.
Peço deferimento.
Em resumo, ele respondeu que a Claro, é empresa idônea e que paga tudo quanto ela deve. Mas, nesse processo quem deixou de pagar foi a Claro, seu escritório que informou falsamente ao juiz que havia pago e não pagou, não tem comprovante nos autos, nem o juiz consegue comprovar o pagamento e nem o advogado e nem a Claro e ninguém paga o valor de R$ 4.000,00 devido pela Julgamento e Sentença do juiz Eduardo Gomes dos Reis, onde juiz e advogados passam por cima, sem mais, sem menos, sem justificativa e atropelam a lei 9.099/95 e outras leis como a de Abuso de Autoridade.
Mais um detalhe a favor e não do cidadão. Há no Juizado a Ouvidoria, Coordenação e por último a Corregedoria. A coordenação em alguns casos funciona e se consegue resolver os problemas que eles frisam, administrativos.
A Corregedoria sofre de idiossincrasia crônica, nunca os juízes, fazem absolutamente nada de errado, sempre estão corretos e suas decisões estão acima da razão, da lei, da ordem, acima de tudo de sua reclamação. Enfim, se reclama na Corregedoria para fazer valer o direito de reclamar, pelo menos é que acontece com a Corregedoria do Juizado Especial, presidida pelo dr. Marcelo Fioravante Rodrigues, se este ano de 2017 tiver um processo onde o juiz foi considerado, ao menos omisso, em alguma decisão, será puro descuido e não foi esse magistrado que avaliou. Todas as suas decisões são monocráticas e defendem os magistrados, muitos recém formados, concursados e muitos nem juízes de carreira o são e sim aprendizes, estão como cooperadores, treinados para serem magistrados no Juizado Especial, que não precisa de toga, salamaleques de cortês formais e ritos, devido as causas serem, refaço a ideia da Lei, simples, ligeiras, sem complicações. Na teoria.

Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16.539 SP/SP
Sempre ao seu dispor 31 3077 4513 - jornaldesaude@gmail.com

Depressão e estresse: os ladrões da libido feminina

 Para um dos maiores estudiosos da mente humana da história, Sigmund Freud, a libido é a força motriz da vida sexual. Para ele, inclusive, o desejo sexual é o que nos motiva e nos dá forças para nossas tarefas diárias. Porém, para uma boa parcela das brasileiras, incluindo as mais jovens, nada anda mais em baixa do que a libido. Segundo o estudo Mosaico 2.0, do Projeto Sexualidade da Universidade de São Paulo (SP), um terço das entrevistadas tem dificuldade em se interessar pelo sexo.

De acordo com psicóloga e neuropsicóloga, Carolina Marques, atualmente a falta de desejo sexual atinge mulheres e homens. Entretanto, a mulher apresenta algumas peculiaridades que faz com que a prevalência da queda ou da ausência da libido seja mais alta nelas do que neles.

Montanha-russa hormonal
“As mulheres são marcadas pela oscilação dos hormônios sexuais durante toda a vida. Além das mudanças hormonais típicas do ciclo menstrual, há aquelas que ocorrem durante a gravidez, no pós-parto e na menopausa. Até mesmo o anticoncepcional, dependendo do tipo, pode reduzir a libido”, explica Carolina.

Além de lidar com a montanha-russa hormonal, as mulheres têm duas vezes mais risco de desenvolver o estresse, a ansiedade e a depressão, transtornos que mexem muito com o desejo sexual. “Aliado a estes dois fatores, precisamos levar em conta que a mulher moderna, em geral, trabalha fora, cuida dos filhos e do lar, numa tripla jornada exaustiva. Portanto, a chance de pensar em sexo no final do dia, pode ser realmente mínima”, conta a especialista.

Como a depressão afeta o sexo
A depressão afeta 11,5 milhões de brasileiros, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo o Brasil o país com maior prevalência da doença na América Latina e nas Américas só perde mesmo para os Estados Unidos. Um dos sintomas da depressão é justamente a queda ou a perda da libido.

“A depressão afeta o funcionamento normal da mente e isso se reflete na vontade de fazer sexo de várias maneiras. Uma delas é que para despertar o desejo sexual precisamos usar a imaginação, ter fantasias, ideias ou lembranças. Além disso, exige uma disponibilidade para a estimulação dos sentidos, do contato com o outro. Mas, as pessoas deprimidas tendem a se isolar socialmente e ficar mais apáticas, o que também impacta na libido. Sem contar que o efeito colateral mais comum de vários antidepressivos é justamente a perda da libido ou a dificuldade de se atingir o orgasmo”, explica Carolina.

Estresse crônico afeta sexualidade
Outro fator que pode detonar a vida sexual é o estresse, presente em 70% da população economicamente ativa no Brasil. Um estudo mostrou que o aumento dos níveis do cortisol, o hormônio do estresse, interfere na resposta sexual das mulheres.

Sexo alivia o estresse
Os motivos para a baixa da libido, como vimos, são quase óbvios. Porém, a pergunta que fica é: será que tem solução? “Uma vida sexual saudável é um dos pilares da qualidade de vida. Mas, a sexualidade é muito individual. Há pessoas que não sentem necessidade ou falta de manter relações sexuais e convivem muito bem com isso. Já para quem gosta de sexo e enfrenta problemas nessa área, o ideal é procurar ajuda”, comenta Carolina.

Descartados os problemas físicos, a psicoterapia pode ajudar muito a recuperar o desejo sexual e ter mais alegria debaixo dos lençóis. Carolina explica que para recuperar a libido é preciso identificar o que a está afetando, como depressão, estresse, insônia, cansaço, pós-parto, etc. A partir disso, é possível tratar a condição e melhorar a sexualidade.

Além do tratamento por meio da psicoterapia, por exemplo, é bom lembrar que o sexo é uma ótima maneira de relaxar, já que libera neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem-estar e prazer. Então, depois de um dia estressante, fazer sexo pode ser sim uma boa ideia!

Problemas bucais podem desencadear doenças cardíacas


Doenças
Atualização diária  7 de dezembro de 2017
NOTÍCIAS
Problemas bucais podem desencadear doenças cardíacas
Gosto ruim na boca, sangramentos e dor são sinais de que a saúde bucal não vai bem, mas esses problemas, quando não são tratados, podem desencadear doenças no coração e até causar a morte. "Há uma relação de doenças simples e graves que estão relacionadas com a boca. A odontologia ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Problemas com saúde bucal podem desencadear doenças cardíacas e até a morte
“Há uma relação de doenças simples e graves que estão relacionadas com a boca. A odontologia saiu do consultório há muito tempo e tem estudado doenças que têm relação com a boca. Já se sabe da endocardite, quando uma bactéria pode ir para a corrente sanguínea e acabar se alojando no ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Pacientes com doenças graves têm tratamento interrompido por falta de remédios
Pacientes que enfrentam diversos tipos de câncer e outras doenças como parkinson e malária estão com o tratamento interrompido por falta de medicação. Conforme apurado pelo Ministério Público Estadual (MPE), 22 tipos de remédios estão em falta e 313 pacientes estão sendo prejudicados no ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Senador Moka sugere secretaria para elaborar política sobre doenças raras
O presidente da Subcomissão Especial sobre Doenças Raras, senador Waldemir Moka (PMDB-MS), sugeriu ao Ministério da Saúde a criação de um departamento exclusivo, dentro do ministério, para orientar a elaboração de políticas públicas para os portadores de doenças raras. A subcomissão se ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Semana de Prevenção às Doenças Ocupacionais é instituída no Estado
Mato Grosso do Sul poderá realizar a partir desta quarta-feira (6/12) a Semana Estadual de Prevenção às Doenças Ocupacionais na Rede Estadual de Ensino, a ser promovida anualmente entre 9 a 15 de outubro. O evento passa a vigorar por força da Lei 5.103/2017, de autoria do deputado estadual ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Pesquisadores estão preocupados com doenças recorrentes, revela o Prêmio Péter Murányi
Em sua primeira reunião relativa à edição de 2018, que foca a saúde, a Comissão Técnica e Científica (CTC) do Prêmio Péter Murányi constatou que a maioria dos trabalhos inscritos aborda doenças comuns no Brasil, como Febre do Zika Vírus, leishmaniose, hipertensão, câncer e microcefalia, além ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Como evitar doenças respiratórias na infância
Uma das principais vilãs da saúde de bebês e crianças, as infecções respiratórias podem ser evitadas com algumas mudanças simples na rotina dos pais e responsáveis. Mesmo no período mais quente do ano, uma gama enorme de vírus e bactérias pode causar doenças como gripes, resfriados, ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Secretaria fará sábado campanha com testes rápidos de várias doenças em Sinop
A secretaria municipal de Saúde prepara para o próximo sábado, duas campanhas alusivas aos meses Novembro Azul e Dezembro Vermelho. Durante todo o dia, entre as 8h e 16h, serão feitos testes rápidos de HIV, sífilis, hepatites B e C, várias vacinas e avaliação odontológica. As ações serão ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Rede estadual de ensino ganha Semana de Prevenção às DoençasOcupacionais
A Semana Estadual de Prevenção às Doenças Ocupacionais na rede estadual de ensino, instituída por lei sancionada nesta quarta-feira (6) pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), será promovida anualmente entre 9 a 15 de outubro. O evento passa a vigorar por força da Lei 5.103/2017, de ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
April passa a oferecer cobertura total para doenças crônicas
A April anunciou que passará a oferecer 100% de cobertura para despesas médicas em casos de doençaspreexistentes. O serviço ... 50% da cobertura contratada era destinada para essa finalidade, que cobre casos de urgência ou emergência em crises agudas de doenças preexistentes crônicas.
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
WEB
Vigilância de Zoonoses reforça orientações para evitar doenças com morcegos
Com o objetivo de conscientizar trabalhadores que atuam no controle de pragas e limpeza de ar-condicionado sobre seu papel no controle da raiva em morcegos em Curitiba, a Unidade de Vigilância em Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde promoveu, nesta quarta-feira (6/12), um encontro ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Doenças Autoimunes e Alergias
Numa pessoa saudável o sistema imunitário reconhece de imediato as diferenças entre as células 'boas' e os componentes 'maus' que invadem o organismo (vírus, bactérias entre outros). Doença Autoimune: o sistema imunitário não consegue fazer a distinção entre “células boas” ou “células más” e ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Doenças respiratórias afetam mais as crianças neste período do ano - O Estado do Maranhão
Crianças com problemas respiratórios recebem atendimento no Hospital da Criança, em São Luís (Foto: De Jesus / O ESTADO). Insuficiência respiratória moderada, insuficiência respiratória leve, bronquiolite, crise asmática e pneumonia. Essas cinco doenças respiratórias lideram o ranking dos ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Aprovada proposta que autoriza uso de medicamento experimental paradoenças graves ou raras
Foi aprovado (nesta quarta-feira, 6) relatório da subcomissão especial que analisa o uso de medicamento experimental para o tratamento de doenças graves ou raras. O texto, da deputada Leandre (PV-PR), autoriza a incorporação de remédios não listados no Sistema Único de Saúde (SUS) se for ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Sorgo Marsala, grande aliado na prevenção de doenças crônicas
Resumo. Está cada vez mais comprovada a importância do sorgo na alimentação, os seus valores nutricionais e sua força no combate a doenças crônicas. A cada nova pesquisa divulgada o grão confirma seu poder de ação e melhora em casos de diabetes, obesidade e câncer; conforme apontam ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Tabaco é um dos factores de risco mais maléficos nas doenças crónicas em Cabo Verde, disse ...
Cidade da Praia, 06 Dez (Inforpress) – O tabaco é um dos factores de risco mais maléficos para as principais doenças crónicas e responsáveis pela maior parte das causas da morbilidade e mortalidade em Cabo Verde, disse hoje o ministro da Saúde. Arlindo do Rosário, que falava na cerimónia de ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
casraras discute acesso a tratamentos para pacientes com doenças raras.
A Subcomissão Especial sobre Doenças Raras realizou mais uma reunião de trabalho marcada nesta terça-feira (5), em Brasília. Foram convidados representantes de quatro departamentos do Ministério da Saúde: Logística em Saúde; Regulação, Avaliação e Controle de Sistema; e Assistência ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Qual a melhor maneira de reduzir a incidência de doenças no período de transição?
A incidência de doenças em vacas leiteiras é alta e são causadas por componentes genéticos, de ambiente ou até mesmo de elemento humano. Muitas vezes, problemas ocorrem pela falta de entendimento das vacas pelo ser humano, por não conhecer a fundo o comportamento desses animais.
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante

Jornal de Saúde informa

Febre amarela: Caso suspeito de febre amarela em humano é investigado em Carmo do Paranaíba e Idosos não conseguem vacina

saúde em Belo Horizonte/MG Atualização diária ⋅ 18 de janeiro de 2018 NOTÍCIAS Técnica de saúde bucal é de...

Jornal de Saúde